CORUJINHA

Pegue este efeito no Site Tony Gifs Javas

domingo, 30 de setembro de 2012

ERIBERTO MONTEIRO NA GAZETA DO OESTE


Capela em livro
São Vicente, uma das trincheiras contra parte do bando de Lampião, será enfocada em nova edição de livro
Ednilto Neves
Eriberto Monteiro prepara segunda edição do livro sobre a Capela de São Vicente
O pesquisador Eriberto Monteiro prepara a segunda edição de um livro que resgatou a história da Capela de São Vicente, famosa, na cidade e no Estado por ter servido de trincheira para aqueles que combateram parte do bando de Lampião, em 1927, quando da invasão a Mossoró.

Agora, a obra "Capela de São Vicente: Fé e Bravura - de Vicente ao Padre Sátiro" será incrementada com novos dados. "Esta edição terá melhorias na diagramação, informações atualizadas, entrevista com quem vivenciou o movimento vicentino em Mossoró e ilustrações novas. Tudo isso está sendo trabalhado para melhorar a nova edição", fala o autor, que está empolgado com a pesquisa. "Estou na fase final desta segunda edição. É que, quando a gente pensa que concluiu, aparecem novas informações que enriquecem a obra. Assim, vou prosseguindo. Penso em concluir em meados de outubro, se não acontecer nada de anormal", diz.

Segundo ele, para a primeira edição e nesta segunda o apoio de Padre Sátiro tem sido fundamental. "Tanto financeiramente quanto em divulgação, compra e venda. Então, posso colocá-lo como peça fundamental para a publicação e o sucesso da obra. Claro que tive o apoio logístico de outras pessoas, apoio moral, da própria imprensa, blogs, rádios, a TCM, o boca a boca. Graças a Deus, todo esse aparato de apoio fez parte do sucesso absoluto da primeira edição do livro. Foram 300 exemplares que esgotaram rapidamente", comenta, feliz, ressaltando que recebeu apoios, até mesmo, de pessoas de outros credos. "Quero ressaltar o apoio de dois evangélicos que não se preocuparam com as diferenças religiosas: Maurílio Carneiro e Samuel Dantas... Parceiros com os quais divido o sucesso da primeira edição. Apoios como os de Evanete Rebouças e Glorinha Gurgel foram fundamentais, também. Os outros, expressei nos meus agradecimentos no próprio livro. É deles o sucesso que espero se repetir nesta segunda edição", declara.

PESQUISA RELIGIOSA AINDA É TÍMIDA
Enfrentando as dificuldades comuns que surgem no caminho dos autores, Eriberto Monteiro faz um percurso diferente: se aprofunda em suas pesquisas e arregaça as mangas para o trabalho. "O historiador que escreve tem três dificuldades: a pesquisa, a publicação e a vendagem. Uma mais difícil que a outra. No entanto, com a alegria e empolgação dos amigos, podemos ir adiante. Padre Sátiro, por exemplo, recebeu a notícia da primeira edição com uma alegria que eu jamais poderia imaginar. Aliás, ele nem sabia que eu escrevia. Então, quando soube, ficou todo contente e disse: "Vamos publicar. Prepare-se. Vamos publicar". A euforia tomou conta dele", revela.

Apesar de se aprofundar em seu trabalho, Eriberto Monteiro identifica que a pesquisa religiosa local ainda é tímida. "Poucos estão se atrevendo a escrever, relatar o histórico sobre determinada igreja. No caso dos templos católicos, devido à má conservação e/ou às constantes reformas sofridas nos templos, muitos documentos foram perdidos. Então, é bom ter esta iniciativa porque não sabemos até quando durarão os documentos históricos devido aos problemas de acondicionamento", esclarece.

Segundo ele, "há certa referência ao passado dos templos católicos". Porém, existe muita dificuldade em encontrá-lo. "Alguns aventureiros atualmente estão extraindo informações de pessoas que viveram ou conheceram a história das igrejas. Encontramos outras informações retalhadas em diversos livros, como os de Raimundo Nonato, a exemplo de Memórias do Oeste Potiguar", salienta. "Pesquiso em fontes da Capela de São Vicente, em outras bibliografias, em testemunhos de quem viveu ou conheceu a história do templo vicentino. Inclusive o Padre Sátiro é uma enciclopédia viva sobre o assunto. Tenho referência dos escritores Raimundo Nonato, Raimundo Soares de Brito, Pedro Borges de Andrade, Monsenhor Manoel de Almeida Barreto, Lauro da Escóssia,
Raul Fernandes, Fábio Duarte, livro de tombo da Catedral de Santa Luzia, jornais e revistas diversas sobre o assunto. Tudo para enriquecer esta obra literária", explica.

VERBA PARA O MOSTEIRO
Eriberto Monteiro destaca que a verba da venda desta segunda edição será revertida para o Mosteiro Fraternidade. "Todos nós sabemos que o Mosteiro passa por dificuldades. Estas dificuldades estão na necessidade de manutenção e restauração do prédio. Sensibilizado e sentindo o chamado, resolvi dar esta pequena ajuda, esta pequena contribuição que, certamente, chegará em boa hora e posso até confessar que apenas o Padre Sátiro tem conhecimento desta minha iniciativa. Assim como ele me ajudou na minha primeira empreitada, quero ajudá-lo nesta", diz, emocionado.

Além da 2ª edição sobre a Capela de São Vicente, o autor pesquisa para outros livros, que enfocarão os bairros de Mossoró e as praças da cidade.



FONTE: http://www.gazetadooeste.com.br/cultura-capela-em-livro-4937

2 comentários:

  1. vc merece amigo agora falta tb vc leva aquelas nossas musica em voz e violao. kkkkkkk
    serafim antonio).

    ResponderExcluir
  2. Obrigado, meu amigo Antônio pelo apoio. É verdade que precisamos divulgar os nossos trabalhos num futuro bem próximo. Inclusive eu tenho um projeto para publicação. Só falta a participação da turma no apoio cultural e logístico. Quero saber se posso contar contigo ? Depois passo todos os detalhes de como será, certo ? Valeu, amigo. Continue participando. Sua participação é muito importante para atingirmos os nossos objetivos.

    ResponderExcluir