CORUJINHA

Pegue este efeito no Site Tony Gifs Javas

sexta-feira, 16 de março de 2012

ENTREVISTA COM O AUTOR ERIBERTO MONTEIRO

 
  Em meados do mês de julho quando o livro Capela de São vicente estava prestes a ser lançado, eu concedi várias entrevistas. Programa Entre no Clima (TCM), Pedagocia da Gestão (TCM), Momento de Fé (TCM), Gazeta do Oeste, Programa Haroldo Jácome (Rádio Tapuyo - RPC), Programa de Valéria Bulcão (Rádio Rural) e uma entrevista entrevista concedida a um blog local da Obra de Maria que foi responsável pelos festejos de São Vicente naquele ano de 2009. A seguir, a íntegra da entrevista  dada ao blog da Obra de Maria que foi nos moldes dos demais programas:


Blog Mossoró: Qual o título do lívro?   

Eriberto Monteiro: Capela de São Vicente, fé e bravura: de Vicente ao padre Sátiro

Blog Mossoró: Qual a perspectiva para o lançamento?

Eriberto Monteiro: Minha perspectiva é a melhor possível visto que Mossoró está carente de uma obra que enfoque, não só a Capela como trincheira de 1927 (todo mundo só a conhece com este aspecto), como também conhecer alguns detalhes que passaram desapercebido por muitos.

Blog Mossoró: Quais os acontecimentos importantes da Capela são relatados no livro?

Eriberto Monteiro:Para começar, a Capela foi, em 1915, uma obra de salvou muita gente da seca deste ano. Aliás, durante seus 4 anos de construção, a obra só parava mediante alguma força da natureza, já que a fé do povo em ver este templo construído foi muito grande. Durante todo este período, até os dias de hoje, ela tem um aspecto religioso e humano, ajudando a muitas famílias carentes, tal qual São Vicente fazia. Nos dias de hoje, ah! Padre Sátiro foi o grande colaborador social e religioso do povo mossoroense. Também relato um trabalho importante recentemente acontecido. Para quem não sabe, a Lei que estabelece o serviço de moto táxi, nasceu na Capela, das mãos de padre Sátiro que criou um anteprojeto, uma espécie de esboço.



Blog Mossoró: O que lhe motivou a escrever este livro?

Eriberto Monteiro:Desde pequeno, eu já tinha vontade de ser escritor. Já fazia esboço de livro que eu supostamente escrevia. Sempre tive a curiosidade de conhecer a história da "igreja que expulsou o bando de Lampião". Quando eu comecei a participar da equipe de liturgia da Capela, em 1997, minha história começou também a ser escrita. Associei uma coisa com a outra: a vontade de escrever (desde 2005 que escrevo sobre o referido templo), a necessidade e o prazer. O resultado vocês verão no dia 26 de setembro de 2009.



Blog Mossoró: Qual a contribuição sociológica e religiosa este livro está trazendo para o povo de Mossoró?

Eriberto Monteiro:A história do padre Vicente está estreitamente ligado ao social. Tudo que ele fazia era pensando no próximo. Nada escapou das suas mãos. Das suas obras, nasceram suas instituições de caridade espalhadas pelo mundo todo. Ele, tanto dava assistência financeira como ajuda espiritual. Deus está orgulhoso dele por ter salvo muitas almas. O padre Sátiro não fica para trás, não. Ele tem o mesmo espírito Vicentino e de suas mãos também nasceram instituições que ajudam financeiramente e espiritualmente ao povo necessitado. (No livro a gente procura um aparato sobre os dois sacerdotes que usaram seu esforço físico para não deixar desamparado ninguém. Ninguém mesmo).

José Eriberto de Oliveira Monteiro(ou simplesmente Eriberto Monteiro), tem 38 anos, mossoroense, formado em Letras e Artes pela UERN, em Mossoró. Além de ser funcionário público municipal (trabalha na Biblioteca Municipal Ney Pontes Duarte), trabalha também na administração do Sport Soccer Society, em Mossoró. O livro Capela de São Vicente, fé e bravura: De Vicente ao padre Sátiro é composto por 162 páginas e será lançado com o selo da Coleção Mossoroense.


Nenhum comentário:

Postar um comentário